Dieta Alcalina | Perca até 6 kg por mês sem contar calorias

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Início de ano, verão, carnaval… O que não falta é motivo para deixar a preguiça de lado e colocar em prática o tão esperado regime. E o bom é que, do mesmo modo, sobram opções de métodos para emagrecer, como esse do tema de hoje, a Dieta Alcalina ou do pH.

A Dieta Alcalina promete deixar as curvas livres não só de quilos extras, mas também de toxinas, as impurezas que causam má digestão, cansaço, alergias, falta de concentração, baixa imunidade, sono durante o dia e dificuldade de perder peso, entre outros problemas físicos e mentais.

perca até 6 kg com dieta alcalina

Um programa de emagrecimento perfeito para você que deseja ganhar bem-estar e o shape dos sonhos, mas não gosta de calcular pontos ou controlar número de calorias.

Tudo porque a Dieta do pH ajusta a alimentação para deixar o sangue mais alcalino, o que facilitaria a eliminação de substâncias nocivas.

No dia a dia, isso significa dar preferência às frutas, verduras e cereais, e reduzir a ingestão de leite integral, carne vermelha, farinha branca e produtos industrializados. Ou seja, balancear o menu; uma espécie de reeducação alimentar.

E como saber o pH do que vou ingerir? Para facilitar sua rotina, fiz uma lista do que você deve evitar e dos seus aliados na Dieta Alcalina.

Turbine seu regime com alimentos de pH acima de 7

  • pH 7 (neutro)
  • Água mineral
  • pH 8
  • Abacaxi
  • Amêndoa
  • Arroz selvagem
  • Banana
  • Cereja
  • Damasco
  • Folhas verde-escuras
  • Goiaba
  • Laranja
  • Maçã
  • Milho
  • Morango
  • Pêssego
  • Pimentão
  • Soja
  • Tomate
  • pH 9
  • Amora
  • Melancia
  • Abacate
  • Abóbora
  • Alface
  • Batata-doce
  • Berinjela
  • Caqui
  • Clara de ovo
  • Ervilha
  • Gengibre
  • Inhame
  • Kiwi
  • Lentilha
  • Mamão
  • Mandioca
  • Manga
  • Maracujá
  • Melão
  • Salsa
  • Tangerina
  • Uva
  • pH 10 (muito alcalino)
  • Agrião
  • Alcachofra
  • Alho
  • Brócolis
  • Cebola
  • Couve
  • Espinafre
  • Limão
  • Pepino
  • Rabanete
  • Repolho

Dieta Alcalina: fuja dos itens com pH de 3 a 6

  • pH 3 (muito ácido)
  • Açúcar refinado
  • Água com gás
  • Álcool
  • Alimentos embutidos,
  • Cigarro
  • Comida enlatada
  • Energético
  • Fritura
  • Refrigerante
  • Sal
  • pH 4
  • Adoçante
  • Carne de porco
  • Cerveja
  • Chá-preto
  • Chocolate
  • Leite
  • Manteiga
  • Massa
  • Molho de tomate
  • Nozes
  • Pipoca
  • Queijo
  • Torrada
  • Vinagre
  • Vinho
  • pH 5
  • Amendoim
  • Arroz branco
  • Café
  • Carne vermelha
  • Doces e bolos de farinha branca
  • Geleias
  • Maionese
  • Pão branco
  • Suco de fruta com açúcar
  • Trigo
  • pH 6
  • Arroz integral
  • Aveia
  • Batata
  • Cenoura
  • Farinha de trigo integral
  • Feijão
  • Fígado
  • Flocos de milho
  • Frango
  • Ketchup
  • Leite de soja
  • Mel
  • Ovo
  • Peixe

Saiba como montar um cardápio da Dieta do pH

·        Desjejum

Antes do café, beber 1 copo (200 ml) de água gelada com gotas de limão.

·        Café da manhã

1 copo (200 ml) de suco verde

Preparo: bata no liquidificador 1 pepino, 2 maçãs, 1 folha de couve e 1 banana-prata. Adicione 1 colher de sopa de farelo de linhaça dourada e 1 colher de chá de mel.

  • Lanche da manhã

1 xícara (chá) de chá-verde

2 fatias de melão, acrescentando 1 colher de sobremesa de sementes (gergelim, abóbora e girassol)

·        Almoço

1 prato (sobremesa) de salada de acelga, couve crua, alface, rúcula, cebola, aipo e cebolinha

2 colheres de sopa de frango desfiado

2 colheres de sopa de purê de batata

·        Lanche da tarde

5 amêndoas

1 copo (200 ml) de suco de limão

1 colher (sobremesa) de farinha de linhaça dourada

Preparo: Bata o suco e a linhaça no liquidificador, sem adição de açúcar.

·        Jantar

2 pratos de caldo de abóbora

·        Ceia

1 xícara de chá de camomila (sem açúcar)

1 fatia de abacaxi (aqueça a fruta e acrescente raspas de limão)

Entenda como funciona a Dieta Alcalina

O pH diz respeito ao nível de alcalinidade ou acidez de um meio. Esse fator interfere negativamente nos dígitos da balança porque, para trabalhar melhor, o organismo precisa ter um pH levemente alcalino, isto é, em torno de 7,4.

O que não acontece quando há excesso de açúcar, sal, gordura, café e álcool. O abuso de itens como esses prejudica o equilíbrio, transformando o corpo em um meio ácido. É aí que entra a Dieta Alcalina, que dá uma forcinha ao nosso metabolismo.

Funciona assim: mais alcalinidade do alimento quer dizer menos geração de resíduos e, portanto menos retenção de líquidos, menos inchaço e inflamação – as principais causas do sobrepeso.

Em resumo, o pH ideal reduz inflamações, promove o detox celular, acelera os processos químicos e biológicos e, por consequência, contribui com a saúde, favorecendo a silhueta.

Porém, não há ainda nenhum estudo científico comprovando que a Dieta Alcalina leva especificamente ao emagrecimento.

No entanto, é evidente que colorir o prato com frutas verduras e legumes, e retirar as carnes gordurosas, a farinha branca e os produtos industrializados são hábitos que trazem inúmeros benefícios.

E você, que tal usar a Dieta Alcalina para dar um up na sua beleza e disposição? Consulte seu médico e boa sorte!

Até breve!

Clique aqui para conhecer um programa de emagrecimento perfeito para você que deseja ganhar bem-estar e o corpinho dos sonhos, mas não gosta de calcular pontos ou fazer exercícios chatos da academia.

 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *