Reeducação alimentar | Saiba o que é preciso para começar.

Tempo de leitura: menos de 1 minuto


Na vida, passar por qualquer mudança é realmente complicado. E, em especial, mudar os hábitos alimentares exige bastante esforço e força de vontade. Mas você sabia que, muitas vezes o excesso de peso pode ser facilmente resolvido com uma reeducação alimentar? Isso sem falar que manter uma alimentação saudável oferece benefícios gigantescos para a nossa vida, como por exemplo, ter uma saúde melhor, ter mais disposição no dia-a-dia, prevenir doenças cardiovasculares e aumentar a cada dia o autoestima.

reeducação alimentarDesde pequenos somos acostumados a ter uma alimentação pouco saudável, com o abuso de muita fritura, refrigerantes e fast foods. Seja por descuido ou mesmo por não sentir prazer ou desejo de comer comidas saudáveis, algumas crianças acabam mantendo esses maus hábitos alimentares depois que crescem. Isso pode significar um grande risco para o futuro da sua saúde.

Perigos da má alimentação.

Uma vida de alimentação desregrada e com o consumo excessivo de substâncias nocivas ao bem estar do organismo aumenta a probabilidade de ocorrer excesso de peso, problemas cardiovasculares, diabetes e outras complicações sérias para a saúde. A obesidade, por exemplo, é causada pela má alimentação associado ao sedentarismo e já é considerada um problema de saúde pública.

Para tentar mudar esse quadro, é preciso mudar alguns inadequados hábitos adquiridos ao longo dos anos. E a reeducação alimentar é a melhor maneira de melhorar a saúde e comprovar os benefícios que a boa alimentação oferece ao corpo.

Entre esses benefícios, mudar os hábitos alimentares pode evitar o aparecimento de celulites e gorduras localizadas e ajuda a perder peso.

O que é reeducação alimentar?

Antes de torcer o nariz, é preciso entender o que o conceito de a reeducação alimentar realmente significa. Ao contrário do que muitos pensam não é preciso cortar da dieta todas as comidas “gostosas” e viver à base de alimentos naturais. Na realidade, a reeducar a alimentação significa comer melhor, aumentar a variedade dos alimentos e equilibrar as quantidades de cada grupo alimentar.

O melhor vantagem da reeducação alimentar, quando comparada à dietas restritivas, é que ela promete um emagrecimento saudável, eficaz, sem  a necessidade de passar fome e sem correr o risco de cair no efeito sanfona.

Podemos dizer que se trata de uma mudança no estilo de vida. Considerando que a ideia básica de uma reeducação alimentar é prestar atenção em tudo aquilo que se come e ficar atento à esses alimentos. Para isso, algumas pessoas anotam em uma agenda todas as refeições que fez durante o dia para controlar com mais facilidade se realmente precisava ter adquirido todos aqueles alimentos e se a quantidade ingerida é realmente adequada ou foi excessiva.

Com o tempo, você vai se acostumar com os novos hábitos saudáveis e essa agenda poderá ser descartada. Também é com o tempo que você vai aprender a regular a sua fome distribuindo adequadamente a sua alimentação entre as 4 principais refeições diárias (café da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar).

E quando essas refeições não forem o suficiente e você sentir fome, vai saber que pode comer barra de cereal, por exemplo, para evitar que na hora do almoço ou do jantar você coma exageradamente.

Dicas para a reeducação alimentar.

Reeducação alimentar Quem deseja dar início a uma reeducação alimentar tem que ter consciência de que o corpo demora para se adaptar à qualquer mudança de hábito. Por isso, um pouco de disciplina e insistência são essenciais para o resultado positivo do seu programa alimentar saudável. Lembre-se que desistir logo é voltar sempre à estaca zero!

Para elaborar o seu novo cardápio de alimentação saudável, a melhor dica é consultar um nutricionista. Ele será capaz de fazer uma análise de tudo o que você está acostumado a comer e fará um contra balanceamento com seu peso e estilo de vida. Dessa forma, indicará uma dieta alimentar balanceada, com os alimentos adequados para que você adquira todos nutrientes necessários que seu organismo precisa.

Mas enquanto você espera sua consulta com o nutricionista pode começar a colocar em prática algumas mudanças de comportamento em relação à alimentação.

  1. Mastigue bastante os alimentos

A mastigação lenta proporciona uma melhor digestão dos alimentos e o organismo passa a entender com mais facilidade a indicação de saciedade.

  1. Não pule refeições

Muita gente acha que para emagrecer basta ficar sem comer. Acontece que quanto mais tempo você fica sem se alimentar, maiores são os níveis de cortisol que o organismo libera. Quando em excesso, esse hormônio provoca aumento da gordura abdominal, insônia e perda de massa magra.

  1. Tenha disciplina com os horários de refeição

Não é saudável comer enquanto realiza outra atividade. Concentrar-se no ato de comer e no que se come evita excessos e o desejo de comer mais por ansiedade.

  1. Exclua o que não faz bem e ainda engorda

Existem alimentos que comprovadamente fazem mal à saúde e engordam, por isso devem excluídos da dieta ou, no mínimo, evitados: refrigerantes, gordura trans, açúcar, alimentos industrializados e alimentos refinados.

  1. Reeduque o seu paladar

Se não gosta de algum alimento, mas sabe que ele é importante nutricionalmente, tente usar novas receitas e experimente-o várias vezes.  Sopas, saladas, verduras e legumes cozidos vão passar a ter mais sabor quando você parar de consumir alimentos congelados e industrializados, que são cheios de aromatizantes e intensificadores de sabor.

Além disso, existem alguns mandamentos básicos, que servem para qualquer pessoa que deseja começar uma reeducação alimentar. E você também pode começar a colocá-las em prática agora!

  • Reduza a quantidade de sódio da alimentação
  • Coma muitas verduras e legumes, ricos em fibras e vitaminas
  • Beba de 2 a 3 litros de água por dia
  • Prefira alimentos integrais
  • Diminua o consumo de fast-food e frituras
  • Coma pelo menos 2 frutas por dia

O essencial é saber quais são as suas limitações para que você possa traçar metas realistas, evitando que a frustração seja um obstáculo na sua determinação. Você não precisa excluir completamente aquele bolo de chocolate, por exemplo. O importante é saber quais alimentos têm melhores benefícios para o seu organismo e ficar de olho na quantidade e na periodicidade do consumo dos que provocam ganho de peso.

Neste e-book desenvolvido pela Chef Susan Martha (Blog Amor Pela Comida), você aprenderá muitas dicas práticas para aplicar no dia a dia e iniciar a sua Reeducação Alimentar!

Nunca se esqueça que ter uma prática regular de exercícios físicos contribui muito para que o processo de reeducação alimentar tenha resultados positivos na sua saúde e no emagrecimento ou manutenção do peso.

 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *